sexta-feira, 4 de maio de 2012

Sinais no Movimento Variado

Será que é possível imaginarmos uma desaceleração positiva? Ou ainda, um móvel que acelera negativamente aumentando sua velocidade?

Para responder as questões acima precisamos definir o significado de aceleração e desaceleração.  Segundo o dicionário Michaelis aceleração significa: ato ou efeito de acelerar; aumento de velocidade, e desaceleração: Perda de velocidade de um corpo em movimento. Veja que, em nenhuma das definições está implícito a conjugação do sinal (-) negativo ou (+) positivo. Isso porque o sinal não muda o significado do comportamento do móvel. Pode existir uma aceleração negativa ou positiva, assim como também pode existir uma desaceleração positiva e negativa, desde que a aceleração represente um aumento de velocidade e a desaceleração represente uma diminuição de velocidade.

Vejamos isso através de um exemplo:


Um sujeito queria chegar logo em casa e ir pra cama. Resolveu então fazer um ligeiro atalho diretamente para seu quarto com o carro. 

Sendo a casa do famigerado motorista o referencial zero, dizemos que no retorno para casa ( mais especificamente para o seu quarto) prosseguiu com velocidade negativa, uma vez que o sentido da velocidade na volta é contrário ao da partida. Desta forma, se o carro aumentou sua velocidade para a parede do quarto houve uma aceleração que, neste caso, também deve ser considerada negativa.



Perceba que para que exista o aumento da velocidade o sinal da aceleração deve ser igual ao sinal da velocidade inicial conforme a equação da velocidade indicada na figura. Porém, para delimitar o movimento do carro nessa equação, seria necessário que a aceleração do carro fosse constante durante todo trajeto, o que não podemos garantir. Em todo caso, é difícil acreditar que tal acidente aconteceu e por felicidade não houve mortes. Veja a reportagem.


Quanto ao movimento variado é isso mesmo! É preciso ter cuidado com os sinais para não errar as continhas. Para resumir podemos enunciar assim:


1. Aceleração. Para que ocorra um aumento de velocidade o sinal da velocidade inicial do móvel deve ser igual ao sinal da aceleração. 


2. Desaceleração. Para que ocorra uma diminuição de velocidade o sinal da velocidade inicial deve ser contrário ao sinal da aceleração.




Chamamos o enunciado 1 de movimento acelerado e o enunciado 2 de movimento retardado.


Segue abaixo um resumo que preparei sobre o assunto para quem precisa aprofundar um pouco mais.





Dúvidas, críticas ou lamúrias envie um e-mail: wagnermoreira.fisica@bol.com.br


Abraço a todos!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

1. História do Calor - Sobre o Domínio do Fogo.

Uma eficaz pasteurização do leite é efetuada elevando sua temperatura à variação específica de 130˚C a 150˚C durante três ou cinco segundos. As famosas “chapinhas” para alisar cabelos trabalham, em média, com temperaturas entre 150 °C e 180°C. Ao passamos por uma porta eletrônica é necessário fazer com que o sensor instalado seja sensível à temperatura do corpo humano próximas a 36°C. Baseado-se nas previsões do tempo, que estimam as temperaturas nos diversos locais, programamos nossos passeios. Marcamos três minutos no relógio e rapidamente podemos saborear uma deliciosa pipoca. Naturalmente não precisamos saber que o coitadinho do milho ficou sujeito a temperaturas superiores a 150°C para estourar, mas foi preciso configurar essa temperatura no aparelho de micro-ondas.




O controle de temperatura está inserido nas diversas atividades cotidianas, na construção de motores, turbinas, bombas e compressores, usinas térmicas, sistemas de propulsão para aviões, foguetes, sistemas de combustão, sistemas de aquecimento, refrigeração, bombas de calor. Dos sistemas geotérmicos até os biomédicos é preciso um controle cuidadoso da temperatura para que as mais variadas necessidades sejam atendidas. Mas nem sempre foi assim, a medição da temperatura, a ideia de energia térmica e transição do calor tiveram sua história.


Podemos admitir que o homem tenha conhecimentos de como produzir e manter o fogo há pelo menos 200 mil anos atrás. Idade mínima acessível graças à técnica de datação pelo método da termoluminescência* . Se hoje dizemos que onde há fumaça há fogo, para identificar uma fogueira na antiguidade dizemos assim: Onde minerais foram aquecidos a temperaturas  próximas a 500°C, lá existiu uma fogueira!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Física pra quê?

Física Pra quê?


Depois de uma frenética noite nas agitadas páginas nas salas de bate-papo. Exausto, resolve ir dormir cedo, por volta das 3h da manhã, para ainda de madrugada, por volta das 9h da manhã, encarar as aulas de física do cursinho.


Não vê sentido nessa matéria idiota que não serve para outra coisa a não ser passar no vestibular e conquistar seu tão sonhado curso das humanas. A física não presta pra nada! O mundo com certeza continuaria apesar da física!




De repente, ondas são produzidas por deformações provocadas pela diferença de pressão do ar. As variações de pressão chegam a seus ouvidos, os tímpanos são induzidos a vibrar e lhe provocam a sensação fisiológica de algo numa faixa de freqüência que varia aproximadamente entre 20 e 20000 Hz. Não, não é um sonho. É seu tranqüilo despertar ao som de Master of Puppets, tranquiloa música do Metallica programada no seu avançadíssimo aparelho de celular para que seu dia inicie feliz.

Sente uma dor irritante chegando nos olhos, devido a grande quantidade de luz do sol que invade seu quarto. Logo, sua pupila ajusta essa quantidade de luz fazendo com que ela chegue ao cristalino, que leva a imagem mais para trás ou para frente, permitindo que se projete sobre a retina. Enfim, o nervo óptico conduz os impulsos nervosos para o centro da visão, no cérebro, que o interpreta e permite ver os objetos nas posições em que realmente se encontram, podendo assim localizar seus chinelos.

Caminha para o banheiro. Em sua mente, a revoltante idéia de que o mundo não está a seu favor, fazendo-o levantar tão cedo, e para quê? Não faz idéia de que por conta de seus passos é justamente o mundo que o empurra pra frente, conforme seus lindos chinelos empurram o chão para trás, demonstrando as maravilhas que as forças de atrito podem gerar.

Num esforço quase que suicida abre a torneira do chuveiro. Eis que nesse momento, a pressão dentro da caixa de água aumenta, fazendo com que um mecanismo conecte os fios de energia (110V ou 220V) diretamente naquela resistência mergulhada na água... A água aquece... Seu corpo relaxa e, sua boca solta uma daquelas frases de anti-stress:

POR QUE TENHO QUE IR PRA ESSA C... DE AULA DE FÍSICA!!!

O banho termina, a duvida agora é a escolha da roupa. Afinal, o olho interpreta a reemissão da luz vinda de um objeto que foi emitida por uma fonte luminosa por meio de ondas eletromagnéticas; e que corresponde à parte do espectro eletromagnético que é visível (400 a 700 nanômetros). Uma vez que estamos no verão, a personificação do estilo deve ser leve, luxuosamente desencanado,

suavemente excêntrico e à vontade, que dá a sensação do bacana conseguido

sem esforço. Por isso, as cores dessa temporada são o Violeta 380-440 nm , o Azul 440-490 nm e o Verde 490-565 nm os menores cumprimentos sabe!

Escolhido a roupa é hora de ir, mas não antes do cafezinho, feito com água devidamente fervida, onde as suas moléculas adquirem mais energia, aumentando a rapidez dos movimentos do líquido transformando-o em vapor. E também o processo de convecção que transita o calor de um ponto a outra fazendo a circulação da água por gravidade, devido a mudanças na densidade, resultantes da absorção e fornecimento de calor.


Agora sim! Pega sua bicicleta e vai, rumo ao abatedouro. A cada pedalada pensa: PUTA QUE PARIU, NEM DINHEIRO PRO BUZÃO EU TENHO! Mas não percebe o quão magnífico é conservação de outras economias, como a da quantidade de movimento angular que nada mais é que o produto vetorial do vetor posição e do vetor quantidade de movimento que é justamente o que faz equilibra-se em seu biciclo móvel.



O dia é ensolarado, a temperatura ambiente está entre 27°C e 28°C. As freqüências ultravioletas em faixas UVA (comprimento de onda de 315 a 400 nm) lhe rendem um bom bronzeamento até o cursinho. É pena que seu esforço com as pedaladas também tenham lhe rendido uma grande quantidade de suor, produzido pelo trabalho árduo dos músculos ou pela ação de nervos super estimulados, o que só atesta a eficácia das 2,6 milhões de glândulas sudoríparas presentes em todo seu corpo.

Enfim chega ao cursinho, sem dinheiro, fedorento, puta da vida com a física, porém, bronzeado e na moda! Ao empurrar a porta para sala, imperceptivelmente aplicando uma força em torno de um eixo, sente-se de certa forma confortável por ali estar para nova masturbação mental do dia. Porém ainda lhe resta a dúvida, onde será que se utiliza a física no dia-a-dia.



Pesquisa:

Sentidos da visão: http://www.afh.bio.br/sentidos/Sentidos2.asp

Ondas:
http://www.if.ufrj.br/teaching/fis2/ondas2/ondas2.html

Força de Atrito:
http://www.e-escola.pt/topico.asp?id=144

Luz E Cor:
http://www.if.ufrj.br/teaching/luz/cor.html

Momento Angular:
http://efisica.if.usp.br/mecanica/universitario/momento_angular/mom_angular/

Bronzeamento:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bronzeamento_solar

Transpiração:
http://saude.hsw.uol.com.br/suor.htm

Torque:
http://futebol.incubadora.fapesp.br/portal/conceitos/TorqueOuMomentoDeFor_c3_a7a